Mel

 em Poemas
MEL

Ficava esta menina a olhar na janela
seu pássaro encantando.
Desejava ser amada,
desejava ser tocada
desejava todos os beijos
sonhados e inimagináveis.
Desejava seu beija-flor
que sempre voltava para deixar seu néctar.
Acreditava que seus beijos eram doces e enfeitiçavam seu amado.
Seu mel era derramado pelo corpo e não somente deixado na sua boca.

Grande doçura, extrema suavidade.
Era o que ela imaginava doar ao seu amado!

Ah! Gostava muito de ser chamada de flor.

Maria Luiza Carvalho


Postagens Recentes

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar